Oh, I got a love that keeps me waiting
Such a beautiful night | @Hilary

hilly-keller:

Um arrepio percorreu a espinha da garota ao sentir a respiração de Robert contra a sua nuca e um sorriso inevitável tomou conta de seus lábios ao ouvir o elogio do rapaz. Estava feliz que ele pensasse assim, havia se arrumado para agradar os olhos dele, e somente os dele, pouco se importava com a opinião de todas as demais pessoas contanto que Robert achasse que ela estava bela. E ele achava. Era motivo o suficiente para definir a noite como bem-sucedida ainda que esta mal tivesse começado. Mas dali pra frente não havia nada que pudesse estragá-la, ou ao menos era o que ela achava. - Não, eu estava pensando em dançar primeiro com Dumbledore, se você não for se importar. - Respondeu, comprimindo os lábios para abafar o riso. Havia sido uma piada idiota, mas aquela também havia sido uma pergunta idiota. É claro que ela dançaria com ele. Não havia como dizer não diante daqueles olhos tão azuis quanto a cópia fiel do céu noturno sobre suas cabeças. - Me ignora. - Acrescentou, baixando o olhar para o piso do salão e balançando a cabeça, encabulada. - É claro que sim. - Voltou a fitá-lo, sorrindo e antes que ele dissesse qualquer coisa Hilly deslizou uma das mãos pelo braço do rapaz até entrelaçar os dedos nos dele e puxou-o gentilmente em direção a pista de dança onde outros casais já se balançavam ao ritmo suave da valsa que ecoava pelo salão. Com alguma hesitação, Hilary envolveu o pescoço de Robert com os braços e o trouxe mais para perto. O coração pulsava fortemente contra seu peito e ela já podia sentir as faces corarem, mas a vontade de mantê-lo próximo era maior do que a timidez. A vontade de mantê-lo próximo era maior do que seria capaz de definir em palavras. - Eu não sabia se você ia me convidar ou não. - Confidenciou, enquanto se movimentava lentamente ao som da música. - Mas fiquei muito feliz que tenha convidado… Eu já disse isso, né? -Riu e por um momento escondeu o rosto, enterrando-o no peitoral de Robert, mas alguns segundos depois ergueu o olhar novamente. - Me avisa quando eu estiver ficando muito chata. - Alertou, em tom divertido, antes de levar uma das mão até a máscara e ajeitá-la sobre o rosto já que ela havia entortado com o movimento mais brusco.

O sorriso de Hilary era belo de mais para não fazer com que Robert sorrisse de volta. Ele iluminava mais do que as luzes do salão, com toda certeza. Riu baixo quando escutou a piada, ao menos ele desejava que fosse uma. - Olha, só não reclamo porque ele é o diretor. Não quero caçar problemas com ele. - Respondeu, mantendo uma expressão séria no rosto tanto quanto conseguiu. Seguiu-a até o centro do salão, contente pelo toque da mão dela na sua. Não destinou atenção alguma aos outros casais que dançavam por ali. Naquele momento sua atenção era cem por cento destinada à bela garota em sua frente. Os sorriso presente em seus lábios apenas se alargou quando sentiu os braços da garota envolvendo seu pescoço, e imediatamente envolveu a cintura dela com os seus, quase eliminando a pouca distância que restava entre eles. Percebeu que seu par estava corando, e perguntou-se se ela tinha alguma ideia do quando ficava maravilhosa com as maçãs do rosto rubras daquela forma. Seu cérebro não foi capaz de formular uma resposta coerente para as palavras dela que vieram a seguir. A única coisa que conseguia pensar em fazer era beijá-la, mas talvez aquele não fosse o melhor momento para isso. Não pôde conter uma risada ao escutar o alerta dela. - Você jamais conseguiria fazer com que eu te achasse chata. Nem mesmo se quisesse. - Quando as palavras saíram de sua boca, sentiu que eram absolutamente verdadeiras. Ao menos naquele momento. Afastou-se um pouco, interrompendo a dança por alguns momentos. Olhou para Hilary, sorrindo, e removeu as mãos de sua cintura, colocando-as mãos sobre as dela. Ajudou-a a arrumar a máscara, e manteve as mãos ali por mais tempo do que o necessário. Era preciso aproveitar as oportunidades quando estas apareciam. Voltou as mãos para o lugar onde estavam originalmente. - Eu fiquei muito feliz de você ter aceitado meu convite. Nem mesmo pensei em convidar outra pessoa ao baile. - Seu tom era de confissão, e Robert estaria fazendo quase isso, se estivesse sendo completamente honesto. Mas não estava. Tinha pensado em convidar outra pessoa para o baile, mesmo que em sua mente isso não fizesse muita diferença. Jamais poderia parecer ali - ou em qualquer outro lugar público - com ela. Assim que terminou de falar o rapaz retomou a dança, notando alguns olhares incomodados que outros casais lançavam a eles. Soltou um suspiro praticamente imperceptível, consequentemente inalando o perfume da garota. Era uma essência floral, podia perceber. Não saberia responder por que, mas pensava que aquele perfume combinava perfeitamente com Hilary naquela noite. Contaria isso para ela depois, decidiu, desejando que pensar isso não fosse tão bobo quanto lhe parecia. Mas a garota parecia deixá-lo assim, bobo. E talvez isso não fosse uma cosia ruim.

valentinesday-edm:

  • De Anônimo para Robert Lavouscoy

“Se você é vida real não tenho mais motivos pra viver de fantasias. Obrigada por ser tudo aquilo que sonhei pra mim”

theme by
str-wrs